Os Perigos da Pneumonia em Idosos

Pneumonia em idosos é uma das principais causas de internação hospitalar desse público. Caracterizada por infecção nos pulmões, a pneumonia é uma doença respiratória causada por vírus, fungos, bactérias e reações alérgicas. Provoca febre, dificuldade de respirar, dor no peito, cansaço e tosse intensa com secreção.

A pneumonia em idosos nem sempre apresenta todos os sintomas, depende muito do estado de saúde do idoso,o que acaba dificultando o diagnóstico e atrasando o tratamento. Em alguns casos, a doença provoca uma queda geral na saúde do paciente, deixando-o mais apático, pouco ativo e com menos apetite. Outros sintomas comuns da pneumonia nos idosos são alterações da pressão arterial e mal-estar generalizado.

O sintoma mais comum de pneumonia nos idosos é a alteração de comportamento, podendo ser confundida com demência. O idoso pode apresentar confusão mental, desorientação em relação a tempo e espaço, alucinações e discurso incoerente. A necessidade de internação hospitalar é mais comum nos idosos e a taxa de mortalidade por pneumonia é bem maior.

A pneumonia em idosos pode ser fatal, à medida que o corpo enfraquece devido à idade. Quanto mais debilitada a saúde do idoso, mais atípica será a manifestação da doença, ainda mais quando somada à outras doenças previamente existentes, como insuficiência cardíaca e hipertensão arterial.

No geral, a pneumonia nos idosos não costuma ser facilmente transmitida. É preciso haver a entrada de um agente infeccioso no espaço alveolar, onde ocorre a troca gasosa. Esse local deve estar sempre muito limpo, livre de substâncias que possam impedir o contato do ar com o sangue.

Os maiores fatores de risco da pneumonia em idosos são o fumo, que provoca reação inflamatória, facilitando a penetração dos agentes infecciosos; o álcool, que interfere no sistema imunológico e na capacidade de defesa do aparelho respiratório; o ar-condicionado, um perigo para os idosos por deixar o ar muito seco, facilitando a infecção por vírus e bactérias; resfriados mal cuidados; mudanças bruscas de temperatura; alergias respiratórias.

O tipo mais comum de pneumonia na terceira idade é a viral. Costuma ser menos grave que a pneumonia bacteriana, mas em ambos os casos, a maioria dos idosos acometidos precisa de internação hospitalar, principalmente se já existir outras doenças. O tratamento costuma ser feito com antibióticos ou antivirais, para reduzir o risco de complicações, e a melhora costuma ocorrer em três ou quatro dias.

A prevenção da pneumonia em idosos deve ser feita através de consultas médicas regulares (principalmente se o idoso já sofrer de enfisema, bronquite crônica, asma, rinite ou outros problemas respiratórios), alimentação adequada, atividade física e vacinas anuais. É aconselhável que o idoso não fume e viva em um ambiente limpo.

Diante de sinais ou sintomas que sugerem a presença da pneumonia no idoso, é importante a procura imediata por um médico. Embora seja uma doença grave, a pneumonia nos idosos pode ser tratada. Quanto mais cedo diagnóstico e tratamento, menor o risco de gerar consequências mais sérias.